A Constituição indonésia garante a liberdade de religião, mas na prática a realidade é bem diferente

Fonte: portasabertas

Em apenas um mês, as autoridades indonésias obrigaram duas igrejas a encerrarem suas atividades. Ambos os fechamentos ocorreram após ameaças de grupos extremistas islâmicos que se opõem à igreja na Indonésia. Os irmãos indonésios precisam das nossas orações para permanecerem firmes. 

A Constituição indonésia garante a liberdade de religião. Mas, na realidade, a maioria muçulmana é frequentemente favorecida. Isso pode dificultar a vida dos cristãos e a intolerância está aumentando.

Muitas igrejas são incapazes de receber ou perder licenças de construção, apesar de cumprir todos os requisitos exigidos. E não é a primeira vez que isso acontece no país. As autoridades já fecharam uma igreja no oeste de Jacarta após protestos de extremistas. O grupo exigiu que o prefeito revogasse a permissão da igreja, com alguns relatórios sugerindo que eles ameaçavam as autoridades. Foi a segunda vez que esta igreja fechou as portas após a pressão da população muçulmana.

Thomas Muller, analista de pesquisa da Portas Abertas, afirma: “Os relatórios sobre as mudanças de atitudes dos cidadãos indonésios estão apontando para o fato de que a harmonia religiosa é mais valorizada do que a liberdade religiosa. Embora a harmonia possa parecer atraente, é perigosa se isso significa que a religião majoritária tem o direito de não ser perturbada pelas religiões minoritárias”.

A Indonésia é o país de maioria muçulmana mais populoso do mundo. Atualmente, está na 30ª posição da Lista Mundial dos 50 países mais perigosos para seguir a Jesus. Ore pela Indonésia.

Pedidos de oração

  • Peça que os irmãos das igrejas fechadas no país continuem a se reunir e proclamar a bondade de Jesus em sua comunidade. 
  • Clame para que a igreja indonésia tenha força para continuar compartilhando o amor de Jesus, mesmo com aqueles que os perseguem.
  • Interceda para que a verdadeira liberdade religiosa esteja presente na Indonésia.

Sobre o Colaborador

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.