O batismo foi realizado por cristãos que oferecem estudos bíblicos na prisão.

Mais de 120 presos foram batizados em uma cadeia de Mutimurefu, localizada na província de Masvingo, no sudoeste do Zimbábue. A ação é fruto do empenho de um grupo de cristãos adventistas que oferecem um curso bíblico chamado “A Voz da Profecia” para os detentos. A visita dos fiéis tem sido um verdadeiro instrumento transformador na vida dos que estão reclusos.

Além desses, muitos outros estão recebendo os estudos bíblicos. Os cristãos locais animaram os presos a se unirem a Cristo e a começarem uma nova jornada em suas vidas. O momento especial gera uma aceitação da nova vida em Jesus. O batismo aconteceu depois que os presos estudarem a Palavra de Deus por meio dos estudos bíblicos oferecidos pelos fiéis adventistas.

Foram eles que levaram a mensagem de salvação a esta comunidade. Além disso, mais de 200 textos bíblicos foram distribuídos para os reclusos. Um deles testificou como o estudo da Bíblia mudou a sua forma de pensar. Ele se comprometeu a seguir o caminho bom e estreito.

“Nós seguimos uma vida terrível roubando e matando pessoas, mas agora sabemos que Deus necessita ser adorado. Nosso Deus é amor e nós encontramos isso também na Bíblia, no livro de primeira João, quatro, verso oito. Então nós devemos amar os demais em vez de roubá-los”, disse.

Palavra de Deus

O presidente da Igreja Adventista no Zimbabwe foi quem dirigiu a cerimônia de graduação e o batismo. Ele incentivou os presos a aplicarem em suas vidas aquilo que eles aprenderam. “Isto é apenas o começo. Continuem estudando a Palavra de Deus e escutando o que Deus está dizendo a vocês”.

Outro presente, que esteve preso por 14 anos e que agora é um fiel, alertou que a vida do crime não compensa. “A minha oração é que você nunca morra como um criminoso. Você deve abandonar esta vida”, finalizou.

Confira a reportagem da ANN:

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO NOTÍCIAS ADVENTISTAS

Sobre o Colaborador

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.